Perkons S.A | Mobilidade e Segurança no Trânsito

Educador O perigo pode estar à frente

As placas de advertência têm o objetivo de alertar os usuários da via condições potencialmente perigosas, como curvas, declives, cruzamentos etc. E, assim, “antecipando” o perigo, dão ao condutor a chance de avaliar qual a melhor conduta para cada situação.


Curvas

As curvas, especialmente em rodovias onde a velocidade é maior, representam grande risco para os ocupantes de veículos.

Ao percorrer um trecho em curva, o veículo fica sujeito à ação de uma força centrífuga (atua no sentido de dentro para fora da curva) que tende a mantê-lo em linha reta. A ação dessa força obriga o condutor do veículo a esterçar o volante no sentido da curva para manter o veículo na trajetória desejada.

Por isso, é imprescindível estar atento à sinalização que indica que tipo de curva vem à frente e diminuir a velocidade para que esta seja compatível com a geometria da via.

A velocidade máxima permitida numa curva leva em consideração aspectos geométricos de construção da via e as condições de visibilidade. Portanto, respeite a velocidade indicada na placa de sinalização regulamentar R-19 e seja ainda mais cauteloso em caso de chuva ou neblina, para realizar a curva com total segurança. Lembre-se: mantenha a velocidade constante durante toda a curva, sem acelerar nem brecar, pois o veículo perde aderência. E, nas curvas fechadas e em declive, reduza a marcha.


A-1a - Curva acentuada
à esquerda
A-1b - Curva acentuada
à direita
A-2b - Curva à
direita
A-2a - Curva à
esquerda
A-3a - Pista sinuosa
à esquerda
A-3b - Pista sinuosa
à direita
A-4a - Curva acentuada em
S à esquerda
A-4b - Curva acentuada em
S à direita
A-5a - Curva em S
à esquerda
A-5b - Curva em S
à direita





Rotatórias

A interseção em círculo (rotatória) pode ser adotada quando a configuração geométrica permite e para evitar grandes tempos de espera sem necessidade, como pode acontecer em interseções semaforizadas.

Segundo o Código de Trânsito Brasileiro, art. 29, quando veículos se cruzarem em uma rotatória (em local não sinalizado), o veículo que estiver circulando por ela tem a preferência.

A-12 - Interseção
em círculo



Situações de risco eventual

As placas utilizadas para sinalizar situações de risco de caráter eventual para determinados trechos podem alertar para a presença de animais na via, que a pista pode tornar-se escorregadia, vias onde há risco de projeção de cascalho ou outro material granular, áreas de vento lateral forte que possam comprometer a estabilidade do veículo, e podem representa risco à segurança dos usuários da via. A atenção deve ser redobrada.

A-27 - Área com
desmoronamento
A-28 - Pista
escorregadia
A-29 - Projeção
de Cascalho
A-35 - Animais
A-36 - Animais
selvagens
A-44 - Vento
lateral



Pedestres

O pedestre é o elemento mais frágil dentro do sistema viário. E a preservação da vida deve ser o objetivo da gestão de trânsito. Por isso, em áreas de grande circulação de pessoas é comum vermos as placas abaixo para alertarem os condutores sobre a existência de travessias de pedestres, percursos de escolares, centros de lazer etc. E ao visualizá-las devemos diminuir a velocidade para garantir a segurança e o respeito aos que transitam na área.


A-32a - Passagem de
pedestres
A-32b - Passagem sinalizada
de pedestres
A-33a - Área escolar
A-33b - Passagem sinalizada
de escolares
A-34 - Crianças


Interferências de transporte

Os cruzamentos com linhas férreas em nível, por exemplo, caracterizam pontos críticos que exigem a atenção do condutor. Por isso é importante estar atento à sinalização dos mesmos para diminuir a velocidade e efetuar a travessia em segurança.


A-39 - Passagem de nível
sem barreira
A-40 - Passagem de nível
com barreira
A-41 - Cruz de
Santo André
Compartilhe:
« Voltar